Sala de Imprensa

Visita también la Sala de Prensa en español
23-09-2019 Todos

Volkswagen celebra entrega do ônibus número 20 mil ao programa Caminho da Escola

  • Veículo faz parte de lote adquirido pela prefeitura de Santa Catarina e será entregue neste mês;
  • VW Caminhões e Ônibus lidera fornecimento de veículos escolares ao governo;
  • Mais de 950 mil estudantes já andaram de Volksbus em 5.226 municípios de todo o Brasil;
  • Segundo pesquisa do FNDE, Caminho da Escola reduziu em 15% o transporte inadequado de estudantes, mas ainda há muito a ser feito.
     

A Volkswagen Caminhões entregará em setembro seu ônibus de número 20 mil destinado ao Caminho da Escola, programa criado há doze anos para renovar e ampliar a frota de veículos escolares. E os ônibus Volkswagen são os líderes de vendas: responsáveis por mais da metade das entregas ao governo, já transportaram mais de 950 mil estudantes.
 
A unidade número 20 mil faz parte de um lote de 145 unidades adquirido pelo estado de Santa Catarina. No entanto, os Volksbus estão presentes em todo o Brasil, em 5.226 municípios: quase a totalidade de cidades brasileiras conta com pelo menos um ônibus Volkswagen como aliado da educação.
 
“A Volkswagen Caminhões e Ônibus comprometeu-se desde o início com o propósito social do Caminho da Escola. Ao longo dos anos, nossa engenharia dedicou-se a construir em nosso centro de desenvolvimento em Resende (RJ) veículos para transpor os mais difíceis terrenos, para padronizar o transporte e garantir que os milhões de crianças de todo o Brasil cheguem à escola com mais qualidade”, comenta Roberto Cortes, presidente e CEO da VW Caminhões e Ônibus.


 
Suspensão elevada, que tornou os veículos mais altos para passar por aclives e declives com mais facilidade, é apenas um dos itens de sucesso para a robustez dos ônibus Volkswagen destinados ao Caminho da Escola. Acessibilidade é outro ponto de destaque: plataforma elevatória e dispositivos de poltronas móveis (DPM) equipam os Volksbus para garantir a acessibilidade para os alunos com mobilidade reduzida.
 
Para se ter uma ideia da abrangência da relevância do programa, 58% dos municípios oferecem, por exemplo, transporte escolar rural para assentamentos, comunidades indígenas e quilombolas, segundo estudo Avaliação do Programa Caminho da Escola, do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), que opera o programa.


  


Ainda de acordo com a pesquisa do FNDE, o programa reduziu em 15% o transporte inadequado de estudantes em caçambas de picapes e caminhões, mas o número de ônibus disponibilizados ainda é considerado um ponto a ser ampliado. Além disso, alguns veículos começaram a atingir dez anos de idade, o que já demanda uma renovação da frota.
 
 

Especialização no transporte escolar
 
A linha completa Volksbus destinada ao Caminho da Escola conta com veículos escolares na configuração rural e urbano, na faixa de 8 a 15 toneladas. Dentre os atributos necessários para vencer os trajetos mais difíceis estão suspensões elevadas e reforçadas, pneus de uso misto, eixo dianteiro com viga forjada, balanço dianteiro mais curto, bloqueio no diferencial traseiro, ângulos de ataque e saída maiores, poltronas estofadas e de fácil limpeza, mecanismos antiesmagamento nas portas e ainda dispositivos de poltronas móveis (DPM) que garantem a acessibilidade para os alunos com mobilidade reduzida.
 
“A robustez sob medida dos ônibus destinados ao Caminho da Escola é resultado do acompanhamento muito próximo dessa operação, que evoluiu ao longo dos nossos anos de participação nesse programa e nos conduziu a esse marco de 20 mil unidades”,  comenta Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da VW Caminhões e Ônibus.
 
Operado pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), o Programa Caminho da Escola foi criado em 2007 para renovar e ampliar a frota de veículos escolares, garantir segurança e qualidade ao transporte dos estudantes e contribuir para a redução da evasão escolar, ampliando, por meio do transporte diário, o acesso e a permanência na escola dos estudantes matriculados na educação básica da zona rural das redes estaduais e municipais. O programa também padroniza os veículos de transporte escolar, reduz os preços dos veículos e aumenta a transparência das aquisições.